Sunday, June 18, 2006

CowParade (2)

Ficou a promessa de escrever um pouco mais sobre a CowParade e de "postar" mais fotografias... O tempo para ambas não tem sido muito, mas deixo aqui o link para o Diferencial. Na última página está um artigo que fala um pouco da exposição que "levou a Arte à rua" :) http://diferencial.ist.utl.pt/jornal/24_maio_2006/jornal_24-5-2006.pdf

Friday, May 26, 2006

CowParade (1)

Aposto que vocês já repararam nas 101 vcas que andam espalhadas por Lisboa... Esta iniciativa é criticada por uns e amada por outros. Por mim, a primeira vez que tive contacto com esta iniciativa foi há 2 anos e achei bastante giro. Numa tarde e num intervalito de almoço já andei a passear pela cidade a gravar para a posteridade esta exposição ;) Aqui vão as "provas do crime". Espero que gostem!!

PS - Fica a promesa de escrever um post mais composto com uma breve história desta exposição. Entretanto podem dar uma olhadela aos links ali ao lado. E, claro, mais fotografias quando houver tempo livre ;)

Tuesday, May 23, 2006

Congestionamentos...

Para quem mora nas grandes cidades, como é o caso de Lisboa, os congestionamentos são o seu dia-a-dia… Qual é a solução para os mesmos? Alguns dirão que a culpa é das infra-estruturas que não têm capacidade de resposta para as necessidades existentes.

Para mim esta visão não é a mais correcta, pois embora às vezes seja esse o problema, creio que a principal é a desertificação dos centros da cidades, ou seja uma má política de usos do solo, que conduz a movimentos pendulares de milhares de pessoas, que usando o transporte individual e com uma taxa de ocupação unitária, em detrimento dos transportes colectivos, entopem todas as vias de comunicação existentes…

Claro que se pode alegar que os sistema de transportes não prestam um bom serviço, o que é verdade em alguns casos, mas, se assim é, então é aqui que se deve intervir, tal como no ordenamento do território, e não aumentar o número de vias de trânsito, construir mais pontes e auto-estradas, pois como se tem vindo a verificar cada vez há mais carros e a oferta nunca será suficiente ou então sustentável!

Já alguma vez pensaram nos limites no tecido urbano que constituem algumas vias? No que se poderia fazer com todo esse espaço, caso se generalizasse o uso de transportes colectivos? Relativamente ao ambiente, temos noção das emissões e ruído que se poderiam evitar e o reflexo que isso teria na nossa qualidade de vida, a curto e longo prazo?

Para reforçar visualmente o que escrevi seguem-se duas fotos que mostram um grupo de 75 pessoas e todos os carros necessários para as transportar e, em alternativa, o autocarro com a mesma capacidade:

Saturday, May 20, 2006

Laramie

Em cena no Teatro Maria Matos até 23 de Maio, a peça aborda o assassinato brutal de Mattew Shepard por ser homossexual, em Laramie, Wyoming, EUA, em 1998.

A peça segue a estrutura do filme “documentário”, com o mesmo nome e mostra como a homofobia é algo que ainda está infelizmente muito enraizada na sociedade…

E não se pense que estas coisas acontecem apenas lá fora, pois não nos podemos esquecer do grupo organizado de jovens que em Viseu atacou vários homossexuais, exactamente por serem homossexuais! O caso das duas raparigas que em Vila Nova de Gaia, por expressarem os seus sentimento na escola foram alvo de repreensão, por parte do conselho executivo da mesma, e o brutal assassinato da Transexual Gisberta no Porto, que neste caso, em rigor, refere-se a um acto transfóbico…

Pelo mundo fora, importa evidenciar que existem cerca de 80 países onde a homossexualidade é punida por lei, uma dezena onde a pena de morte é aplicada e muitos outros, onde embora não seja criminalizada, como é o caso de Portugal desde 1982, a discriminação destas pessoas, cujo a única diferença é amar pessoas do mesmo sexo, é ainda uma realidade!

Thursday, May 18, 2006

Fogo de Artifício

Olá de novo!

Cá venho eu contar a aventura que se passou há já quase 2 semanas...

Como alguns devem saber, houve um Congresso Internacional de Pirotecnia (ou algo similar) em Lisboa, tendo este evento terminado na 6ª-feira, dia 05. Para um final memorável foi organizado aquele que foi publicitado como "o maior fogo-de-artifício alguma vez produzido em Portugal".

Numa aula em que a atenção não era o meu forte, combinei com o Sky ir ver o espectáculo. Atendendo que era localizado na zona ribeirinha a Oeste da Ponte 25 de Abril e que o Metro circula até à 01h (hora a que sai o último comboio de cada estação terminal), decidi levar o carro e apanhar o Sky pelo caminho. Com alguns imprevistos pelo meio, que obrigaram à troca de carro, lá nos encontramos e pusemo-nos a caminho.

Agora imaginem este cenário: 24 de Julho numa 6ª-feira à noite, com muitos carros "extra" que também resolveram ir ver o fogo... Claro que o trânsito no sentido Cais-do-Sodré – Belém estava caótico :p Lá estávamos nós no pára-arranca quando o carro vai abaixo. Não é uma situação simpática, mas normalmente também não é nada de preocupante, a não ser que o carro não pegue novamente. Pois é, nós ficamos parados no meio do trânsito na 24 de Julho. Não sabíamos qual a causa, mas havia a possibilidade de ser falta de combustível porque já tinha entrado na reserva. Como estas coisas nunca vêm sós, a bomba de gasolina da 24 de Julho estava encerrada, provável consequência das inspecções surpresa que foram feitas nesse dia a esse tipo de estabelecimentos.

Há falta de melhor, eu e o Sky tivemos de empurrar o carro até um daqueles triângulos pintados no pavimento. Não era legal, mas ao menos não perturbávamos tanto o trânsito. Pormenores: 1) não tínhamos coletes nem triângulo porque eu não os encontrei... (vim a saber, mais tarde, que estavam por baixo dos bancos traseiros) ; 2) enquanto empurrávamos o veículo passámos por um carro da PSP que, por sorte, não tinha os seus elementos lá – deviam ter ido petiscar qualquer coisa. Só depois de deixarmos o carro mal estacionado é que eles passaram por nós, mas no meio do trânsito nem nos disseram nada.

Passado o momento inicial de maior pânico, tivemos de pensar no que fazer. Valeu-nos novamente a nossa estrelinha da sorte porque saiu um carro em estacionamento legal perto de onde estávamos parados e o arrumador ajudou-nos a colocar o carro lá (lá parou o trânsito para podermos atravessar a via e também empurrou o carro). Como não podia deixar de ser, algumas dezenas de segundos depois de terminada esta manobra, volta a passar por nós um carro da polícia...

Relativamente tratada a problemática de onde deixar o carro, seguiu-se nova reflexão sobre o que fazer. Ir a uma bomba de gasolina era sempre difícil, visto que não sabíamos quais as que podiam estar abertas (salvo erro, acho que 42 bombas fecharam na referida operação surpresa da polícia). Resolvemos telefonar ao Trolha e implorar que nos ajudasse. Ele acedeu: foi comprar um garrafão de gasóleo e depois foi ter connosco. Pelo meio tivemos de improvisar um funil a partir de uma garrafa de água de 0,5l e despejar o combustível – tal como mostra a fotografia. Tentei pôr o carro a funcionar novamente, mas as tentativas foram infrutíferas e acabámos por pedir boleia do Trolha até ao Saldanha, para termos acesso a transportes e ir para casa.

No meio disto tudo, como é que ficou o fogo-de-artifício? Segundo o que me constou o espectáculo foi bonito e efectivamente longo, mas nós não chegamos a ver quase nada (só mesmo algumas pontinhas de fogo de tempos a tempos) porque os prédios não nos permitiam ver. Se ao menos o carro tivesse ido abaixo a seguir à curva...

Monday, May 01, 2006

I'm late! I'm late!

Uf!... Finalmente Cheguei! Depois de uma corridinha... Confesso que não sei bem o que dizer. Sinto uma timidez incrível... (É verdade Shimmi! Quem diria, ah?) Acho que um bom começo é dizer: Olá! Uma breve apresentação minha (Sky, n te preocupes :Þ): fui convidada a me juntar a este trio maravilhoso, com o qual já aprendi que cada dia é um dia e que há sempre surpresas (a Shimmi deve estar a rir-se neste momento.). Gosto de escrever, mas com os anos "desaprendi" a fazê-lo, pelo que as minhas contribuições poderão explorar novas fronteiras. Uma delas está aqui em cima a me fazer companhia - afinal de contas também se trata de uma forma de escrita, mas usa a luz e não as palavras :) Um beijinho e um abraço a todos! (principalmente a quem me acolheu neste espacinho)

Thursday, April 20, 2006

INDIE lISBOA - Começa hoje!

É impossivel ficar indiferente!

"Fui violada pela primeira vez aos oito anos e sobrevivi, sobrevivi mesmo quando fui violada pela sexta vez", relata a actriz. "O que acabou por me matar não foi o meu violador, mas vocês - pessoas próximas, amigos, vizinhos -, que fingiram nada saber." .... "2800 mulheres serão violadas hoje. Ajude-as a sobreviver."

Excerto de um anúncio publicitário feito na África do Sul, onde cerca de um milhão de mulheres são violadas por ano…